Hater: só mais um fã decepcionado

HATER: aquele odiador clássico da Internet, que te segue só pra te odiar. Se você não tem um desses, levante as mãos para os céus e agradeça. Mas se tem, preste bem atenção no que eu te digo: seu hater pode ser apenas um fã decepcionado.

RELACIONAMENTO é a palavra-chave para qualquer comunicação nas redes. Portanto, conquistar fãs e seguidores apaixonados deve ser uma busca constante, porque são eles que engajam suas postagens, viralizam seus conteúdos e até te defendem em momentos de crise. E entenda: processo de conquista demanda tempo, atenção e entrega. Se você, por pura preguiça, se distancia disso e cria um bloqueio entre você e seus seguidores, você frustra uma expectativa altíssima. E aquele fã que não é respondido, não é visto nem valorizado, se sente negligenciado e passa a procurar outras formas de chamar atenção, entre elas, a da ofensa. Isso se agrava quando, além de ignorar os comentários, directs e declarações apaixonadas dos seus seguidores, você passa a dar visibilidade a quem te ofende. Centenas de pessoas dizem todo dia que você é lindo e zero interação. ‘Não tenho tempo pra isso, Petterson’. Mas alguém te chama de feio e isso basta pra que você pare tudo que está fazendo pra responder o comentário, printar, postar nos stories, na timeline, imprimir, botar num outdoor, veiculou na TV… Mas olha, não é que você arrumou um tempo pra interagir na internet?! E o odiador pensa ‘Ufa! Finalmente fui notado!’.

Claro, tendemos sempre a reagir mais ao insulto do que ao elogio, porém isso não pode ser usado contra você. Inverta a lógica, ignore o HATER e valorize o fã (mesmo que pra ignorar o hater você precise respirar fundo duas horas seguidas). Converse, troque ideias, ouça, responda e ame o seu seguidor, porque quando você desvaloriza isso, você o perde. E depois que ele vira um odiador profissional, aí fica mais difícil reconquistá-lo.