Quando não me posicionar nas redes sociais?

Vocês já devem ter me ouvido falar à exaustão sobre a importância de uma marca se posicionar nas redes, diante de assuntos ‘polêmicos’, temáticas sociais, entre outros. E reitero: estar ao lado daqueles que consomem seus produtos e serviços, compartilhando e defendendo suas causas, tais como FEMINISMO, DIVERSIDADE, CAUSA ANIMAL E AMBIENTAL, pode te levar a uma intimidade muito maior com seu público, indo além das relações meramente comerciais.

Algumas marcas já entenderam esse imperativo e têm estado cada vez mais atentas e ativas nestes processos, tanto no on quanto no Off-line. Mas aí alguém pergunta: é preciso se posicionar SEMPRE ou há também um momento de se calar?

Petterson, quando NÃO me posicionar nas redes?
Eis as respostas.

1 – Quando você não dominar o assunto

Sabe aquela história de ‘se não sabe como ajudar, não atrapalha’? Pois é. Antes de qualquer posicionamento em seu perfil, é importantíssimo você (ou a sua marca) se questionar sobre seu lugar de fala. Não se aproprie de causas alheias, não roube o protagonismo de quem domina o assunto e sabe do que está falando. 

Estude, informe-se, busque referências, procure entender. Enquanto você não dominar realmente a temática, abra espaço para que outras pessoas possam falar. E aprenda com elas! 

2 – Quando o tema não faz a menor diferença para o seu público

Eu sei, a Internet, às vezes, gera uma ansiedade na gente, criando em nós uma necessidade nociva de falar sobre tudo a toda hora, para estar em evidência. E isso pode te induzir ao erro. No desespero de se posicionar, você pode dar um tiro no próprio pé e ser obrigado a lidar com aquele sentimento de ‘eu poderia ter ficado calado’. 

Entenda: você não precisa falar sobre tudo e é prudente se calar de vez em quando. Nem todo assunto importa para seus clientes e seguidores. E há temas que não interferem em nada na decisão de compra dele, portanto, não gaste sua energia em vão.

‘E como eu sei quais temáticas são mais importantes para o meu público?’

A resposta é simples: interagindo com ele. Não fuja das conversas e interações e logo logo você vai saber tudo sobre as pessoas que interessam ao seu negócio.

3 – Quando você ainda é internamente mal resolvido em relação ao assunto

Se o teto é de vidro, por que atrair todos os olhares pra ele? Antes de reproduzir discursos vazios pelas redes sociais, em postagens lindas e empoderadas, resolva-se internamente. Sua comunicação e seus bastidores – processos internos, equipe e lógicas de consumo – precisam estar em consonância sempre. Não caia em contradição! 

Procure praticar o que você prega e só depois se posicione na web. Um bom posicionamento passa, inevitavelmente, pela coerência.

4 – Quando você, sinceramente, sabe que seu posicionamento é só pra ganhar likes

Não surfe numa onda que não é sua. As pessoas sabem quando você está se apropriando de um assunto só para se aproveitar dele e isso é leviano. Você não quer passar a imagem de uma marca desonesta, hipócrita e mentirosa para seus consumidores, não é?

Portanto, repense a ideia sempre que você, lá no fundo, tiver a consciência de que o seu posicionamento é apenas para ganhar likes e não para fazer alguma diferença no mundo.

 

Mais dicas como estas, aqui: https://www.instagram.com/pettersonfarias/

Sorteio nas redes sociais: pode ou não pode?

Olá, querido amigo que ama realizar sorteios para ganhar seguidores nas redes sociais! Tudo bem?

Sabemos que promoções como estas costumam atrair muita gente para os nossos perfis, portanto, parece ser a melhor solução numa estratégia digital. Mas o que você talvez não saiba, é que nesse assunto há leis e regras também.

Pra começar, a lei nem é tão nova e, embora muitos ainda fechem os olhos para ela, é super antiga e existe desde 2013. E o que ela diz?

1 – Sorteio (toda promoção que envolve sorte) é proibido nas redes sociais
Ele só será permitido se você solicitar autorização da SEFEL, Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria do Ministério da Fazenda. Antes, a Caixa Econômica Federal era a responsável por esta liberação, mas desde dezembro de 2018, a responsabilidade passou a ser da SEFEL. O processo pode durar mais de 30 dias, por isso, planejamento é fundamental; e você deve pagar uma taxa relativa ao valor do prêmio oferecido no sorteio. Por exemplo, se a premiação custar até 1.000,00, o valor da taxa será de 27 reais;

2 – Apenas empresas (pessoas jurídicas) podem realizar sorteios, desde que estejam em dia com seus tributos
Se você é produtor de conteúdo e deseja sortear algo, caso você seja pessoa física, somente a marca parceira pode pedir autorização desse sorteio à Sefel;

3 – Os prêmios podem ser em produtos, serviços, mas NUNCA em dinheiro

E se minha promoção for um CONCURSO CULTURAL, por exemplo? Posso? Sim, mas há regras também e descumpri-las, pode descaracterizar o seu concurso.

Concurso Cultural é uma ação promocional que não envolve sorte. Nela, o participante depende somente do seu mérito cultural, artístico, desportivo ou recreativo.

1 – É proibido exigir que o consumidor elogie a marca;

2 – O nome da empresa deve aparecer apenas como promotora do concurso e nunca no seu nome, chamada ou mecânica;

ERRADO: Participe da promoção da marca X! Basta escrever uma frase sobre seu amor pela marca X. A mais criativa leva o prêmio!

3 – A empresa NÃO pode premiar o ganhador com produtos ou serviços da própria marca;

4 – O concurso NÃO pode exigir que o participante utilize algum produto da marca nem que ele pague algo para para validar sua participação;

ERRADO: Para participar, junte 10 tampinhas de refrigerantes!

5 – O participante não é obrigado a aceitar receber conteúdos publicitários da marca para concorrer;

6 – NÃO pode exigir que o participante submeta seus dados a um cadastro e/ou responda à pesquisas para participar;

7 – Seu concurso não pode estar vinculado nem tampouco ser batizado com o nome de datas comemorativas, como dia dos namorados, dia dos pais e natal;

8 – IMPORTANTE! O seu concurso cultural NÃO pode ocorrer dentro de uma rede social, como Facebook, Instagram e Twitter. Estes canais devem ser utilizados APENAS para divulgar a promoção. O concurso deve acontecer num hotsite, aplicativo ou qualquer outra plataforma similar;

9 – E segundo as diretrizes do Facebook, usar termos como CURTA e COMPARTILHE também não é permitido!

As regras são estas e caso você insista em realizar sorteios e concursos culturais sem obedecê-las, além de arcar com uma multa no valor total da premiação, a sua empresa pode ficar até dois anos sem permissão para fazer qualquer tipo de promoção.

 

Gostou? Então compartilha com quem precisa saber dessas informações.
Mais dicas como estas, tem lá no meu perfil: https://www.instagram.com/pettersonfarias/

25 dicas para sua marca se relacionar melhor no Whatsapp

Você que se vangloria de ter uma lista enorme de transmissão ou uma base grande de contatos no whatsapp, para quem você libera diariamente propaganda do seu negócio, já se perguntou quantos desses contatos estão felizes com essa interação? Você testa periodicamente essa audiência, pergunta se ela está realmente satisfeita? Ou a relação é via de mão única, apenas você liberando conteúdos e os contatos mudos visualizando sem responder?

Se o seu público não reage aos estímulos que você envia, esse relacionamento é abusivo e a pessoa te odeia. ‘Ah, mas fulano nunca reclamou!’, nunca reclamou PRA VOCÊ, mas se ele visualiza e não responde, não interage com o seu conteúdo, ele deve estar odiando e não sabe como te falar.

Pra começar, se o conteúdo satisfaz somente seu ego e/ou visa apenas o lucro do seu negócio, sem benefício, utilidade e recompensa alguma pra quem está do outro lado, sua comunicação já está equivocada. E mesmo que seja útil, quando a frequência é grande, as pessoas pegam abuso do mesmo jeito. A chave é: SER INTERESSANTE e não pesar a mão. Você tem que valer esse 4G gasto.

Tire um tempinho da sua vida agitada e bata esse papo com seus contatos, com suas listas de transmissão, e descubra em que nível está a satisfação dessas pessoas em relação ao seu trabalho no Whatsapp. Conversando, você vai conhecer os reais desejos e necessidades do seu alvo e ser muito mais certeiro nas suas estratégias dali em diante.

Abaixo, reuni algumas dicas que podem te ajudar a ser uma pessoa ou marca melhor no Whatsapp. Espero que ajude!

1 – A primeira coisa que você precisa compreender é que o Whatsapp também é uma rede social. Então não adianta nada você ser legal, relevante e criativo em outras redes se nela você incomoda. Portanto, você deve abrir esse canal para se relacionar, conversar e não apenas para vender. Pense primeiro em ajudar as pessoas a resolver um problema e produzir conteúdos que satisfaçam suas necessidades ou desejos;

2 – Tenha um número comercial e o divulgue nas suas outras redes sociais: na bio e nos stories do instagram; na assinatura do e-mail; num banner no Facebook; num tweet; entre outros. Mas não confunda seu whatsapp pessoal com o profissional e diminua as chances de cometer gafes, encaminhando conteúdos indevidos para seus clientes, por exemplo;

3 – Quer abrir mesmo esse canal de conversa? Antes de tudo, peça permissão e não seja invasivo. Apresente-se, diga qual é o seu interesse ali e pergunte se a pessoa deseja esse contato;

4 – A pessoa permitiu? Não abuse. Não é porque ela te autorizou a estabelecer contato, que você vai enviar cinco, dez, vinte postagens diárias. Bom senso, amiguinho! Entretanto, a quantidade semanal de conteúdos enviados, você deve definir a partir da necessidade e do comportamento do seu público. Não há como generalizar. Um restaurante que compartilha seu cardápio, por exemplo, permite interação diária. Já uma revendedora de carros, talvez não;

5 – Se depois de um tempo a pessoa reclamar ou sugerir insatisfação, pare! Não insista numa relação que não está sendo agradável para quem está do outro lado;

6 – Quando adicionar um cliente na sua agenda, sinalize com uma sigla, palavra ou tag que identifique os interesses dele, como, por exemplo, Maria Ananindeua, João Vegetariano ou Carla Atleta;

7 – Tenha uma identidade visual, um logotipo, e disponibilize no avatar;

8 – Deixe que o consumidor conduza a conversa. Se apenas você iniciar e insistir no contato sempre, as pessoas podem encarar seu comportamento como desespero e isso não é legal para a imagem da sua empresa;

9 – Se vai enviar áudio, pergunte antes se a pessoa pode ouvi-lo. E mesmo que a resposta seja ‘SIM’, vá direto ao ponto. Ninguém merece áudios de 3 minutos;

10 – Escreva tudo que você quer dizer e só depois aperte ENTER. Não mande uma frase por vez, porque as notificações em excesso podem irritar quem você está tentando agradar;

11 – Cuidado com a ortografia. Não precisa ser sisudo ou enviar mensagens na língua culta, mas erros ortográficos podem contribuir negativamente para a imagem do seu negócio;

12 – Chame a pessoa pelo nome. Quanto mais personalizada for a interação, maiores são as chances de a pessoa se interessar e te responder. Se for pra automatizar a conversa, enviar correntes e disparar o mesmo conteúdo pra todo mundo “porque facilita a sua vida”, nem comece! Rede social pede interação um a um e você agindo assim não vai rolar;

13 – Não foque APENAS em vendas. Foque na resolução de problemas dos seus clientes: uma dúvida, alguma novidade, diferentes usos do seu produto, localização, horário de atendimento, como chegar, etc. Só assim você vai atrair a atenção e engajar seus consumidores no Whatsapp;

14 – Envie informações rápidas e conteúdos leves. Você está competindo a atenção do seu cliente com centenas de outros estímulos. Se você for prolixo na mensagem ou entregar um vídeo pesado demais, você pode perder a única oportunidade que você tinha de fisgá-lo;

15 – Use o Whatsapp, sobretudo, com quem já é seu cliente. Seu potencial consumidor pode te achar invasivo e te marcar como spam antes mesmo da conversa começar;

16 – Invista no pós-venda. Depois que seu cliente realizar a compra, pergunte a ele como foi o atendimento na loja, se a experiência foi agradável, se o produto estava em boas condições. Verifique se ele enfrentou algum problema de uso e tente resolvê-lo. Agindo assim, num futuro muito próximo ele vai lembrar de você e entrar em contato mais uma vez;

17 – Seja ágil e esteja sempre disponível! Não adianta nada você abrir esse canal de conversação se você demora a responder, ignora mensagens ou nunca está disponível. A relação não pode ser via de mão única e atender somente às suas necessidades quando você quiser. No meio do processo, as pessoas podem desistir de você e optar pela sua concorrência, se você não der a atenção que elas querem;

18 – Caso não esteja disponível para responder o tempo inteiro, estabeleça horários. E comunique isso em suas conversas e em suas outras redes sociais. Mas se lembre que muitas dúvidas e decisões de compra surgem em horários não-comerciais e se você não estiver pronto para atender, pode acabar perdendo a venda;

19 – Evite grupos, segmente seus contatos e crie listas de transmissão. Por meio delas, você pode dividir seus clientes em listas de interesse e enviar a mesma mensagem para eles de forma privada, sem a necessidade de criar um grupo. Por exemplo, se você tem clientes em diferentes cidades, você pode fazer uma lista para cada uma delas; se entre as pessoas que consomem seu cardápio, há veganos, coloque-os numa lista única; se no seu salão de beleza há clientes que só fazem as unhas ou só escovam o cabelo, crie uma lista para cada um desses clientes;

IMPORTANTE: para criar uma lista de transmissão é importante que as pessoas tenham o seu contato salvo no celular e você tenha o contato delas salvo no seu também. Caso contrário, elas não receberão seu conteúdo.

20 – Deixe o cliente à vontade para sair da sua lista de transmissão a qualquer momento. De vez em quando, deixe uma mensagem no final do material que você enviou lembrando que se ele quiser sair da lista, isso pode ser dito;

21 – Treine sua equipe. Se outras pessoas respondem pela sua marca no Whatsapp, capacite todas elas. Realize treinamentos de Relacionamento e Vendas; crie um código de condutas; identifique as perguntas frequentes e produza um material de apoio disponível para todos; e dê a eles autonomia para realizar sempre um atendimento personalizado;

22 – Explore seu STATUS. Essa função é similar aos stories do Instagram e permite publicar fotos, vídeos e GIFs que desaparecem em 24 horas. Muita gente consome os status alheios e eles podem ser fortes aliados no seu relacionamento no Whatsapp;

23 – Seja paciente! Muitas vezes ao dia você vai repetir a mesma informação, dizer o que já foi dito, comunicar o óbvio, mas não pode se estressar. Um bom atendimento pode resultar num relacionamento fiel entre seu cliente e a sua marca. Está agoniado, num mau dia ou mal-humorado? Largue o celular, vá respirar e depois volte aos trabalhos;

24 – Afinal, como comunicar sem ser invasivo?

  • Dê descontos para quem salvar seu contato no Whatsapp;
  • Se seu negócio trabalha com encomendas, diga ao cliente qual é o prazo de entrega e envie o código de rastreamento para ele acompanhar;
  • Divulgue novidades, produtos recém-chegados e liquidações em primeira mão. E deixe claro ao seu contato que ele está recebendo uma informação privilegiada como recompensa pela relação que vocês construíram;
  • Compartilhe dicas de como o seu cliente pode usar o seu produto;
  • Ofereça a possibilidade de ele reservar produtos via Whatsapp;

25 – Estude o relacionamento. Cada cliente é único e por mais que existam dicas, fórmulas, técnicas e macetes ensinando a melhor forma de se comunicar com seu público, só essa troca diária vai te dizer qual é a melhor estratégia e o que deve ser feito. Portanto, meça os resultados sempre. Pesquise, pergunte, observe, leia as entrelinhas e mude a rota quando for necessário. De repente, para o seu negócio, tudo o que foi dito acima não serve pra nada e só cabe a você encontrar o melhor caminho.

Bom trabalho!

Dicas assim você também encontra nos stories do meu Instagram: @pettersonfarias