Influenciadores Digitais: será que influenciam mesmo?

Sobre a relevância dos Influenciadores Digitais ou, como prefiro chamá-los, dos bons produtores de conteúdo:

Mesmo que você diga que não é influenciado por ninguém, não há saída, se nos relacionamos, influenciamos e somos influenciados. Você é um ser social. Da hora que acorda até a hora que dorme, você é influenciado por algo ou alguém. E a relevância dos produtores de conteúdo está no fato de que redes sociais são feitas por e para as pessoas. Nelas, marcas costumam ser intrusas, além de desacreditadas; por conta de todos os vícios e exageros da publicidade tradicional das últimas décadas, muitas empresas ainda são vistas como falsas e mentirosas. Portanto, nesse contexto, pessoas tendem a ouvir pessoas, para o bem e para o mal; pessoas se conectam com quem gostam e ninguém (eu disse ninguém) gasta deliberadamente seu 4G pra ser bombardeado por marcas somente preocupadas em vender. A gente se conecta para ver a vida alheia, para aprender uma receita, para pegar dicas de viagem, para falar e ouvir, ler e escrever, trocar conhecimentos, afetos e ideias.

Os números, os especialistas e as experiências de quem trabalha com comunicação digital dão conta de que hoje não há decisão de compra sem passar pela influência do que é dito, escrito e mostrado nas redes. Não adianta o hater chorar, isso só tende a aumentar. E quando falo em influência, falo de toda e qualquer influência: dos que se dizem influenciadores até aqueles que nem sabem que influenciam, mas influenciam tanto quanto. Pais, amigos, colegas de trabalho, pessoas que admiramos. Natural esse universo ainda ser tratado com desdém e desconfiança, porque nele há também muuuitos equívocos e exageros, mas marcas que vivem cotidianamente a Internet e compreendem, sem preconceito, a dita relevância dessas pessoas têm saído na frente e chegado ao seu consumidor de modo muito mais orgânico e eficaz. Cabe conhecer bem seu consumidor, seu nicho, e somar forças com quem abre seus canais de comunicação (pagando ou não) para dar visibilidade para marcas que muitas vezes não têm um terço da audiência que um grande produtor de conteúdo tem.

A gente ri dos que sonham somente com a fama; dos que usam seus seguidores para entrar no show da Anitta; dos que compram seguidores para virarem “digital influencer”; assim como de um monte de conteúdo ruim sendo produzido por aí; mas tem também muita gente séria, honesta, criativa e talentosa, que desenvolve um bom trabalho e tem feito trabalhos incríveis em parcerias com pequenas e grandes marcas, onde todo mundo ganha: as empresas, os seguidores, os produtores e a própria rede. Há de se separar o joio do trigo e criar uma relação sadia com essas pessoas, elas podem contribuir e muito para o seu negócio.

Ah, e não preciso nem dizer que você não precisa amar o conteúdo que o cara faz, né?! Ele pode nem ser para você. Mas se a análise é profissional, você consegue enxergar os bons produtores desse meio com toda certeza.

Na lista dos meus produtores de conteúdo preferidos HOJE estão nomes como:

1 – Carlinhos Maia

O nordestino Carlinhos Maia é um dos perfis de humor mais divertidos na Internet hoje. Ele transforma seu cotidiano em piadas e sacadas divertidas com aquele sotaque maravilhoso e hoje tem projeção nacional, com mais de 8 milhões de seguidores no Instagram. Seus vídeos no Facebook e seus stories são sensacionais. Vale a pena assisti-lo!

2 – Rod Pocket

O Rod mora no Rio de Janeiro e é uma das arrobas que mais fazem a diferença no Twitter. É tão bom entendedor das tiradas rápidas e das frases engraçadas que hoje tem mais de 80 mil seguidores na rede e já até integrou o time do site de humor Sensacionalista.

3 – Luly Mendonça

Paraense, instagrammer e blogueira sem blog. Já fez de tudo na Internet (eita, quase tudo!) e hoje é um dos perfis que mais gosto de seguir no Instagram. A gente se conheceu por causa do snapchat, mas o feed sempre em ordem, os posts inspiracionais sobre moda e feminismo, além dos stories divertidos, fizeram eu me apegar ainda mais. Luly é massa, pode seguir!

4 – Leonardo Picon

Picon é sensação entre o público mais jovem. Com menos de 25 anos já é empresário e tem quase 3 milhões de seguidores no Instagram. Quando se falar em perfil de moda masculina, o dele é um dos meus preferidos.

5 – Anna Laura

Eu queria morar no feed dela! Anna Laura tem um site com dicas de viagens com sua amiga, o Carpe Mundi, mas eu sou apaixonado mesmo é pelo instagram dela. Além de fotos impecáveis, de lugares que a gente sonha em visitar, ela ainda é super atenciosa com os seguidores, responde todo mundo, o que hoje, convenhamos, é algo raro entre os grandes influenciadores.

6 – Roncca

Tenho verdadeira paixão pelo feed dele. Fotógrafo dos bons, ele tem um dos perfis no instagram que mais curto. Suas fotos vão desde capturas aéreas de cidades como Salvador até retratos de indígenas de São Félix do Xingu/PA. Há quem diga que é um sortudo por estar sempre nos melhores rolês Brasil e mundo afora, mas sorte mesmo temos nós por poder acompanhar suas rotinas de trabalho por meio de imagens tão lindas.

7 – Bruna Feia

Serei obrigado a matar a pessoa que disser que sou suspeito pra falar da Bruna por ela ser minha amiga, mas é sério: ela é o melhor twitter que o Pará já viu e está entre os melhores perfis do Brasil, sem dúvida alguma. Conquistou mais de 30 mil seguidores com muito sarcasmo, deboche e post de gatos. No Instagram, recomendo muitíssimo seus stories também.