Não entendi!

Falas difíceis e termos técnicos em demasia podem mais distanciar você do seu público do que criar um bom relacionamento entre vocês, sabia?

Não é forçando um comunicação altamente rebuscada que você vai mostrar para as pessoas que tem propriedade para falar sobre determinado assunto, pelo contrário, vai apenas soar arrogante, soberbo e distante.

Colocar-se em ponto de igualdade com a sua audiência, falando a sua língua e oferecendo conteúdos capazes de explicar o que é óbvio pra você, mas não é óbvio pra ela, é o que vai te levar a um nível mais profundo de conexão com o seu público. 

Seja acessível. Tire dúvidas. Fale fácil.

Estou no: https://www.instagram.com/pettersonfarias/

O que aprendemos com Gabriel García Márquez e podemos aplicar nas redes sociais

Em março de 1927 nascia um dos maiores escritores da América Latina e sua obra, até hoje, inspira leitores por todo o mundo. Gabriel García Márquez foi o grande responsável pelo meu amor literário e seus livros têm me ensinado bastante, inclusive, na minha produção de conteúdos digitais.

Abaixo, algumas dicas baseadas em sua vida e obra.

1 – Crie a sua Macondo!

2 – Gabito ouviu seus avós e deu no que deu…

As histórias dos avós de Gabo tiveram forte influência na sua obra e foi a partir dos relatos amorosos dos seus pais que o colombiano escreveu O Amor nos Tempos do Cólera.

Seja um bom ouvinte também! Escute as histórias, sugestões, críticas e depoimentos dos seus seguidores e aprenda com cada um deles. Só assim você vai produzir conteúdos cada vez mais úteis e relevantes para a sua audiência.

3 – O mundo inteiro se apaixonou pela Colômbia de Gabriel

Enquanto você acha que pra ter relevância na Internet é preciso ser global, a obra de García Márquez segue nos provando que o regionalismo, usado de forma leve e criativa, pode ser um ótimo aliado.

Não ignore seus costumes, sotaques e culturas. Ninguém melhor que você pra falar do lugar em que você vive, hein?!

O que aprendemos com o BBB 21 e podemos aplicar nas redes

4 – Comece agora e com o que tem!

Quando Gabo concluiu Cem Anos de Solidão, sua obra mais importante, o escritor não tinha dinheiro para enviar os originais ao seu editor. Enviou apenas metade do romance. Hoje, o livro já vendeu milhões de exemplares e foi traduzido para 36 línguas.

Entenda: o momento ideal nunca vai chegar e você precisa construir sua marca na Internet hoje mesmo.

5 – Paciência!

Gostou? Mais dicas lá no: https://www.instagram.com/pettersonfarias/
Obrigado por tanto, Gabo! 

Recebidinho é flerte!

Sim, meus senhores! Presentinho é bom e todo mundo gosta. Mas esse post não é sobre isso! É sobre empresas que enxergam envio de mimos para influenciadores como compromisso, quando, na verdade, não é.

Compromisso o influenciador tem é com empresas e negócios que assumem a parada, sabe? Com quem chama pra conversar, propõe criação colaborativa, discute contrapartidas, faz acordos, assina contratos, respeita o trabalho do outro. Aí sim é relacionamento sério, com cada uma das partes sabendo dos seus direitos e deveres e ambas com total liberdade pra cobrar ações, retornos, relatórios e afins.

Mimo, não… Mimo é flerte. Pode dar Match, como pode não dar. É beijo na balada. É aquela prospecção marota, não casamento. E enquanto empresa e influenciador não assumem namoro, cá entre nós, ninguém é obrigado a nada. Nem a marca de dar o que não quer nem o creator de fazer o que não deseja.

Acha estratégico presentear alguém? Tá errado, não. Mimos são ótimas portas de entrada pra um bom Marketing de Influência, pra relações verdadeiras e futuras entre negócios e produtores de conteúdos. O erro, amigos, está em pular etapas e cobrar antes de firmar compromissos, achando que sua marca é dona do conteúdo alheio por causa de uma caixinha bonita e recheada de produtos. Definitivamente, não é! 

Admira o trabalho de um influenciador digital e acha que ele pode contribuir para o seu negócio? Não viva de flertes eternos, antes que a sua concorrência o roube de você, chegue junto, peça em namoro e sejam felizes para sempre. 

Sou social media, não super-herói!

Pra começar, não estou dizendo que a sua intenção é, de fato, desvalorizar o trabalho alheio, mas, às vezes, é como soa, é como o mercado entende. 

Exigir que um profissional execute o trabalho de vários, como se ele fosse uma agência, uma lenda, uma máquina, e pior, querendo pagar o mínimo só vai te distanciar dos bons e comunicar ao mundo o quanto sua marca é mesquinha, leviana e desonesta nos seus processos.

Portanto, se você quer construir uma marca forte, interessante e honesta, respeitada por todos no mercado, cuide dos seus bastidores também. E jogue limpo!

Pague o quanto vale, o resultado é incrível! ❤️

Ps: este perfil também acredita em negociações, parcerias e descontos. Desde que ambos os lados estejam satisfeitos, claro.

Estou aqui: https://www.instagram.com/pettersonfarias/

Amigos, amigos, negócios à parte!

Aquele ditado, né?! Amigos, amigos, negócios à parte. E tá tudo bem!

Sei que frustra, muitas vezes, seus amigos e familiares serem os últimos a valorizar o seu trabalho na Internet, mas saiba, isso não acontece só com você e é mais comum do que se pensa. Por isso, ter a consciência de que seus conteúdos e negócios não são pra eles é essencial na hora de se comunicar nas redes sociais. 🤳🏾

👉🏿 PRODUZA PARA QUEM É SEU PÚBLICO-ALVO!
👉🏿 SATISFAÇA AS NECESSIDADES DE QUEM CONSOME E VALORIZA SEU TRABALHO!

Se seus amigos vão curtir, comentar, compartilhar, engajar, incrível!
Se não vão fazer nada disso, vida que segue!
O mais importante é e sempre será agradar e atingir o seu alvo: pessoas e negócios que são potenciais consumidores dos seus produtos e serviços, porque são eles os verdadeiros mantenedores da sua marca, dentro e fora da Internet. 😉

VENDE-SE!

Rede social é ambiente de entretenimento, inspiração, informação e diálogo também. Sua marca precisa estar disposta a entregar conteúdos que satisfaçam necessidades, tirem dúvidas, eduquem e entretenham as pessoas e, para além da mera venda, sejam capazes de atrair a atenção e criar relacionamentos profundos e duradouros com as pessoas.

Usar as mídias digitais APENAS para falar dos seus produtos e serviços, ao invés de gerar vendas, vai soar desespero e afastar ainda mais as pessoas do seu perfil.

👉🏾 NÃO SEJA UMA MARCA QUE OLHA APENAS PARA O PRÓPRIO UMBIGO 👈🏾

É possível falar sobre outros assuntos – o ideal é que sejam relacionados ao universo da marca, claro -; brincar com memes; conversar sobre os temas que estão bombando na Internet; sair do protagonismo e se comunicar da melhor maneira sem querer empurrar goela abaixo o que você tem pra vender a todo instante. 

Mais dicas como estas aqui: https://www.instagram.com/pettersonfarias/

Blogueirinha ela…

Porque se rede social é sobre dar também e não só receber, justo refletirmos sobre esses comportamentos, né?!

Blogueiragem para você, trabalho sério para o outro. E se, de algum modo, te interessa usufruir disso em prol do seu negócio, faça o seu dever de casa: incentive, agregue, impulsione, salve, comente, compartilhe. Atitudes como essas podem ajudar muito o negócio digital do seu colega, amigo, namorada e conhecido a crescer. 

Sabe o meme? CUIDADO!

“Ah, mas tá todo mundo brincando com o meme…”

👉🏾 AMIGO, VOCÊ NÃO É TODO MUNDO! 👈🏾

Sou o maior incentivador, vocês sabem, de marcas que fazem Marketing de Oportunidade nas redes sociais, ou seja, de negócios que aproveitam o contexto da Internet pra entrar nas rodinhas de conversas, dialogando sobre o assunto do momento e interagindo com seus seguidores de maneira atual, antenada e criativa.

Mas entenda: nem todo meme é pra você! É preciso critério na hora de escolher, entre os assuntos do momento, o que abordar. Mesmo que seja tentador “entrar na onda” só porque está todo mundo falando de determinado tema, pergunte-se antes:

❇️ Esse assunto dialoga com o universo da minha marca? 
❇️ Esse meme tem relação com a MISSÃO do meu conteúdo?
❇️ Minha audiência vai entender o meme?
❇️ A minha piada vai ofender alguém ou todo mundo vai rir junto?
❇️ O meme, de algum modo, pode contribuir na decisão de compra do meu público?

Se a resposta for SIM, vá em frente!
Se for NÃO, aquieta o facho. 

Estou no Instagram: https://www.instagram.com/pettersonfarias/

O que aprendemos com o BBB 21 e podemos aplicar nas redes sociais

1 mês de Big Brother Brasil 21 e já temos inúmeras lições, né?! E algumas delas podemos aplicar hoje mesmo nas nossas redes sociais. Quer ver?

1 – Se você não fala, vão falar por você!

Assim como o BBB, as redes sociais são espaços de discursos. E se omitir nunca é uma boa estratégia!
Crie suas narrativas, desenvolva sua linguagem e não fuja dos diálogos com a sua audiência.

2 – Exponha seus posicionamentos para ser visto!

3 – Seus discursos precisam estar alinhados com as suas atitudes

Sim, o Brasil tá vendo! 

Na casa, alguns participantes se esquecem que estão sendo filmados 24h por dia e acabam se envolvendo em tretas, mentiras, barracos, fofocas e muitas contradições, o que para a sua imagem não pega nada bem.

Nas redes sociais, a mesma coisa. Aqui, as relações são íntimas e transparentes e quanto mais você se comporta de maneira duvidosa, mais seu público se afasta de você. Entenda: postagens bonitas não valem de nada se nos bastidores do seu negócio você não pratica o que fala.

4 – Quanto mais você observa, melhor você joga!

Não pare de reparar e analisar e dê orgulho para a Sarah! Entre uma publicação e outra, preste atenção no que seus clientes e seguidores falam, curtem e consomem na web. Porque quanto mais você conhece seu público, mais chances você tem de agradá-lo. Ignorar este fato é jogar de olhos fechados: você pode até acertar, mas antes vai tropeçar e errar muito.

5 – Sua comunicação precisa ser clara, direta e objetiva

Você não é o centro do mundo e em meio a tantos estímulos e narrativas, você só se destaca se souber aproveitar os momentos em que reparam em você. Então antes de produzir conteúdos: organize as ideias, busque referências, escreva roteiros, treine seus textos, aprimore suas falas. Só assim você vai melhorar a sua comunicação e impactar da melhorar maneira a sua audiência.

6 – Enquanto você tenta cancelar a sua concorrência, ela se esforça em agradar o seu público

E se continuar olhando somente para os lados ao invés de focar no seu trabalho, vai ser difícil conquistar o prêmio. Né, Lumena?!

O que aprendemos com Rupaul e podemos aplicar nas redes
O que aprendemos com Sandy e Jr e podemos aplicar nas redes

7 – Todo dia é uma oportunidade nova pra você escrever a sua história…

Só não pode fazer a Pocah e dormir no ponto! Marketing de Conteúdo é uma construção a longo prazo, mas você precisa começar com o que tem e agora! Sem olhar para os lados, sem se comparar, sem lamentar os poucos recursos e a falta de equipamentos de ponta. Internet prefere o feito ao perfeito, vai por mim!

8 – Nem sempre é o vencedor que entra pra história!

Você e/ou a sua empresa, mesmo não sendo o número 1 do mercado, podem marcar a vida das pessoas, por meio de conteúdos que informam, entretêm, inspiram, geram vendas e conquistam seguidores apaixonados. Nunca se esqueça disso!

Veja esse post no instagram: https://www.instagram.com/p/CLjs281J8ji/

Você me ouve?

A rede é social e nela você também precisa ouvir. Diferente das mídias tradicionais, como TV e rádio, que pressupõem relações verticais, via de mão única, redes como Instagram, Twitter, Tiktok, Facebook, Whatsapp, vivem de diálogos, trocas constantes e escutas. 

Seu negócio nunca vai vingar por causa de postagens bonitinhas somente, layouts impecáveis e stories divertidos. Pelo contrário, é preciso romper as travas e se mostrar REALMENTE disponível para as conversas que se estabelecem aqui. Pare de olhar apenas para o próprio umbigo e se joguei nas interações.

🔶 já respondeu seus comentários hoje?
🔷 seus directs estão há quantos dias sem respostas?
🔶qual foi a última vez que você acessou seu e-mail?

Ouça sua audiência. Esteja genuinamente aberto para o que ela tem a dizer sobre seus negócios, produtos e serviços. Só assim você vai voar!

Dicas como esta no: https://www.instagram.com/pettersonfarias/